sobre o evento

A Escola de Dados, com o apoio do NIC.br, organiza sua primeira conferência no Brasil, a I Conferência de Jornalismo de Dados. Embora seja crescente o número de jornalistas e cientistas sociais engajados no universo dos dados digitais no país, um evento focado em debates e treinamentos para estes públicos ainda é inédito, e são poucos os espaços que integram estes dois universos sob a perspectiva do trabalho guiado por dados.

A programação traz workshops com treinadores especializados em habilidades e ferramentas de pesquisa e jornalismo guiado por dados, além de rodas de debate com cientistas e ativistas nacionais e internacionais sobre temas como acesso à informação e privacidade na era do big data.

A primeira edição da #Coda-BR será no dia 21 de maio (sábado) e contará com um público máximo de 120 inscritos. O evento é gratuito e as inscrições poderão ser feitas até o dia 18 de maio por meio deste formulário.

  programação

8h30 - 8h45: Café e credenciamento

8h45 - 10h00: Dados digitais e acesso à informação

A Lei de Acesso à Informação é tida como uma grande vitória das democracias para promover transparência e prestação de contas de seus governos. Um dos grupos tidos como beneficiários diretos da lei são os jornalistas. Como a lei tem sido utilizada no Brasil e fora dele? O maior número de ferramentas digitais tem facilitado o acesso à informação e a utilização de dados digitais? Quais experiências podemos aproveitar de países na América Latina para fortalecer e melhorar o acesso à informação em nossas localidades? Essas são algumas das questões que o painel discutirá.

Mesa de diálogo com Marina Atoji (Abraji), Yasodara Córdova (W3C Brasil), Juan Casanueva (Social TIC/Escuela de Datos) e moderação de Fabiano Angélico (Transparência Internacional).

10h00 - 10h15: Coffee Break

10h15 - 11h45: Workshops (sessão I)

• Introdução à análise de redes
• Limpeza de dados com OpenRefine, com Sérgio Araiza
• Lógica de programação em Python, com Álvaro Justen
• Data analysis for journalists, com Marco Túlio Pires e Natália Mazotte (School of Data)

12h00 - 13h30: Workshops (sessão II)

• Raspagem de dados da web, com Marco Túlio Pires
• Data visualization with Tableau, com Omar Luna
• Limpeza de dados em Python, com Álvaro Justen
• Digital Security for Journalists, com Vadym Hudyma

13h30 - 14h30: Almoço

14h30 - 15h30: Dados digitais, vazamentos e privacidade

Wikileaks (Julian Assange), PRISM (Edward Snowden), Panama Papers (ICFJ). Esse são alguns exemplos de vazamentos digitais que aconteceram nos últimos anos e levantaram questões importantes sobre a privacidade. Até que ponto devemos publicar dados que servem o interesse público, mas passam por cima do direito à privacidade? Onde os jornalistas devem traçar a linha limite de atuação que expõe a vida privada de indivíduos? Quais questões éticas estão envolvidas que fortalecem o jornalismo em vez de enfraquecê-lo? Essas são algumas das perguntas que este painel de especialistas buscará discutir.

Mesa de diálogo em inglês com Joana Varon (Coding Rights), Fernanda Becker (Intergentes) e Vadym Hudyma (School of Data), com moderação de Dirk Slater (FabRiders).

15h45 - 17h15: Workshops (sessão III)

• Intro to SPSS, com Kabukabu Muhau
• Ferramentas de Geojornalismo, com Vitor George e Stefano Wrobleski
• Visualização de Dados com D3, com Carol Rozendo
• Intro to R for Journalists, com David Opoku

17h15 - 17h30: Coffee Break

17h30 - 18h00: Lightning talks: Jornalismo de Dados no Brasil e na América Latina

5 cases selecionados de 5 minutos:

– Antonio Cucho: Rastreando dados eleitorais (Ojo Publico, Peru)
– Daniel Villatoro: Mapping Data in Central America (Plaza Pública)
– Luísa Brito: Jornalismo de dados pra TV (TV Globo, Brasil)
– Daniel Bramatti: Pautas sacadas dos dados: Farra do fies (Estadão, Brasil)
– Daniela Flor: Mapeando a LGBTfobia no Brasil (HuffPost, Brasil)

18h00: Encerramento

  workshops

Info: Workshops

Prevemos a realização de três sessões de workshops de 1h30, com quatro atividades simultâneas, que estarão distribuídas em quatro trilhas de treinamento distintas:

Jornalismo de dados
Trilha voltada aos participantes interessados no jornalismo de dados que buscam aprender ou aperfeiçoar as habilidades básicas necessárias para atuar no campo.

Data Journalism
Trilha voltada aos participantes interessados no jornalismo de dados que buscam aprender ou aperfeiçoar as habilidades básicas necessárias para atuar no campo.

Programação para jornalistas
Trilha indicada aos participantes que querem aprender lógica de programação e linguagens como Pyhton e R, muito utilizadas no trabalho com dados.

Métodos digitais
Trilha indicada aos participantes que buscam conhecer novos métodos digitais envolvendo o trabalho guiado por dados, aplicados às ciências sociais.

Jornalismo de dados


Sessão I: Limpeza de dados com OpenRefine
Descrição: É comum encontrar bases de dados com erros de digitação, campos com mais de um tipo de dado, linhas duplicadas, etc. O workshop ensina a limpar e padronizar bases de dados com técnicas do OpenRefine, ferramenta gratuita e de código livre.

Conhecimento prévio: nenhum!

Sessão II: Data visualization with Tableau
Description: 2016 School of Data Omar Luna will show participants how to use Tableau Public to create meaningful visualisations that could help you with getting insights about your data or present them in a way readers can understand and relate.

Who should participate: Those who want to unlock the visualisation potential of spreadsheets.

Sessão III: Geojornalismo
Descrição: Histórias contadas a partir de mapas: essa é a proposta do Geojornalismo. Vitor George vai mostrar como utilizar o CartoDB, uma poderosa ferramenta de visualização em mapas, para mostrar bases de dados de forma prática e interativa.

Conhecimento prévio: nenhum!

Data Journalism


Session I: Data analysis for journalists
Description: Marco Túlio Pires and Natália Mazotte from School of Data Brazil will show participants how statistics can be a powerful tool to help journalists to find stories buried under numbers and datasets.

Who should participate: Anyone who's interested in understanding how mathematics can help you find stories no one else could.

Session II: Digital Security for Journalists
Description: 2016 School of Data Fellow Vadym Hudyma will show participants how to use tools to handle and protect sensitive data in a responsible way.

Who should participate: Anyone interested in improving their digital security skills to work with sensitive data and sources.

Session III: Intro to R for Journalists
Description: 2015 School of Data Fellow and current OD4D African Lead David Opoku will show how to use R, a programming language that allows handling huge data sets in a very easy way, providing important insights about them.

Who should participate: Anyone who wants to know how to manipulate huge datasets that programs like Excel can't.

Programação para jornalistas


Sessão I: Lógica de programação em Python
Descrição: Programar significa transformar problemas do mundo real em problemas que o computador possa resolver. No jornalismo, isso significa cruzar informações de meios digitais para atingir fins relevantes para sua pauta. Os participantes vão aprender como escrever seu primeiro script de programação em Python, uma das linguagens mais fáceis de se aprender.

Conhecimento prévio: nenhum.

Sessão II: Limpeza de Dados em Python
Descrição: Nessa sessão, participantes vão aprender técnicas avançadas de limpeza de dados com a linguagem de programação Python. Programas com interface gráfica como OpenRefine e Trifacta Wrangler são úteis para uma série de rotinas. Contudo, existem casos específicos que se resolvem mais facilmente com o auxílio do Python.

Conhecimento prévio: noções de Python!

Sessão III: Visualização de Dados com D3
Descrição: O D3 é biblioteca em JavaScript de visualização de dados que permite criar gráficos para web com um nível de customização impressionante. Participantes dessa sessão vão aprender os fundamentos básicos da ferramenta para a criação de visualizações de baixa complexidade.

Conhecimento prévio: noções de JavaScript, mas qualquer um pode assistir.

Métodos digitais


Sessão I: Introdução à análise de redes
Descrição: A análise de redes sociais permite descrever problemas através das relações de seus atores e enxergar seus graus de influência em grupos de maior ou menor importância. Os participantes vão aprender a baixar dados de redes sociais e interpretá-los a partir de visualizações do Gephi, software livre para gerenciamento de dados de redes sociais.

Conhecimento prévio: nenhum.

Sessão II: Raspagem de dados na web
Descrição: Cavar pautas a partir de informações dispersas na web. É isso que a raspagem de dados permite. Nessa sessão, participantes vão aprender como capturar informações de sites da web e passá-las para planilhas eletrônicas para análise posterior.

Conhecimento prévio: nenhum.

Sessão III: Intro to SPSS
Description: 2016 School of Data Fellow Kabukabu will show participants how to use SPSS (Statistical Package for the Social Sciences), one of the most widely used tools for statistical analysis.

Who should participate: Anyone who's already familiar with statistics who want to sharpen their skills with a powerful tool.

  convidados


Álvaro Justen

conhecido como Turicas, é usuário, ativista e colaborador de projetos de software livre há mais de 9 anos, pythonista e disseminador do Arduino e de diversas iniciativas colaborativas. Atualmente ministra cursos sobre Arduino e Python por todo o Brasil, palestra em eventos de tecnologia, desenvolve software em Python e projetos usando Arduino.


Carol Rozendo

é designer de interação, programadora e eterna estudante. Formou-se em Comunicação pela USP e hoje estuda Design, também na USP. Em 2015, foi estudante visitante no MIT Media Lab. Seu trabalho inclui exemplos de design de interface digital, visualização de dados e experimentos em games e realidade aumentada.


Daniela Flor

é jornalista formada em Comunicação Social pela PUC do Rio do Grande do Sul. Trabalhou com SEO no portal de notícias Terra e foi aluna do Curso Abril de Jornalismo 2016, onde desenvolveu um projeto para o HuffPost Brasil. Agora, é repórter de Veja.com.


Daniel Bramatti

é repórter do jornal Estado de S.Paulo na editoria “Estadão Dados”, onde trabalha com jornalismo de dados. Antes disso trabalhou como repórter e editor no Terra e na Folha de São Paulo. Formou-se em jornalismo na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. É um dos diretores na Abraji no biênio 2016-2017.


David Opoku

é desenvolvedor e cientista de dados atualmente da Meltwater Entrepreneurial School of Technology em Acra, Gana, onde ensina jovens empresários habilidades de desenvolvimento de software e melhores práticas de uso de dados. Trabalhou com o Boyce Thompson Institute for Plant Research, o Eugene Lang Center for Civic and Social Responsibility e com a Divisão de Saúde da UNICEF.


Dirk Slater

Dirk passou as últimas duas décadas trabalhando com ativistas e defensores de diversas causas em mais de 30 países. Em 2012, fundou o Fabriders, uma consultoria que adota um modelo inovador de incorporação de consultores de tecnologia a uma questões específicas, auxiliando organizações progressistas a compreender como computadores e a internet podem fazer toda a diferença na conquista de suas missões.


Fabiano Angélico

é jornalista (UFMG), com mestrado em Administração Pública (FGV/SP) e pós-graduação em Transparência, Accountability e Combate à Corrupção (Universidade do Chile). Pesquisador, consultor e palestrante, é autor do livro “Lei de Acesso a informação: Reforço ao Controle Democrático”. Estruturou a Coordenadoria de Promoção da Integridade na Prefeitura de SP e prestou serviços ao Banco Mundial, a Global Integrity, Abraji e Abong. É consultor da Transparência Internacional.


Humberto Ferreira

é pesquisador de inovação, analista de redes e coordenador de design na Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas. Formado pelo Digital Methods Initiative da Universidade de Amsterdam, trabalha diretamente com coleta, análise e interpretação de dados de rede. Atualmente também se dedica ao estudo de infografia e interfaces visuais de informações.


Joana Varon

é pesquisadora e defensora dos direitos de privacidade e da liberdade de expressão, fundadora e diretora do think tank Coding Rights, criado para promover pesquisas e avançar nas lutas políticas para reforçar os Direitos Humanos no mundo digital. Consultora da Consumers International, em direitos de privacidade; do Instituto de Tecnologia e Sociedade, em vigilância e segurança digital; e do Global Partners Digital, em governança na internet.


Juan Manuel Casanueva

é CEO e co-fundador da SocialTIC, organização sem fins lucrativos que habilita agentes que possam fazer mudanças com o uso estratégico de TICs. Tem gerenciado, treinado e orientado ONGs, governos e organizações multinacionais sobre a utilização das TICs para a transparência, prestação de contas, advocacy, a participação dos cidadãos, dados abertos, segurança digital e privacidade, cultura aberta e cidadania digital em toda a América Latina. Foi ICFJ Knight Fellow 2014-2015, focado na capacitação de TICs e jornalismo orientado a dados no México e América Central.


Kabukabu Muhau

é pesquisadora e estatística especialista em demografia e economia. Ela trabalhou na ONG Coordinating Council como assistente de monitoramento e avaliação. Atualmente trabalha para o Conselho Nacional de Desenvolvimento dos Jovens ajudando jovens da sua região no acesso à informação. Kabukabu é bolsista da School of Data.


Marco Túlio Pires

é jornalista e programador graduado em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela Universidade Federal de Minas Gerais. Foi associate-fellow do Knight-Wallace Fellowship, onde estudou Visualização de Dados e Estatística na Escola de Informação da Universidade de Michigan. Estudou coordenação de projetos e negócios sociais na Escola de Negócios da Universidade Georgetown, no programa Global Competitiveness Leadership. É coordenador global da School of Data e é um dos fundadores da Jornalismo++ em São Paulo.


Marina Atoji

é formada em Jornalismo pela Escola de Comunicações e Artes da USP (ECA-USP). Trabalhou na ONG Transparência Brasil – como pesquisadora e redatora do Projeto Excelências, e como editora-chefe do projeto. Atualmente, trabalha na Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo). É responsável por ministrar cursos sobre Lei de Acesso à Informação para jornalistas e por gerenciar o Fórum de Direito de Acesso a Informações Públicas, coalizão de 25 entidades da sociedade civil que lutou pela aprovação da LAI.


Natália Mazotte

é coordenadora da Escola de Dados no Brasil e uma das fundadoras da agência Jornalismo++. É instrutora em MOOCs do Centro Knight para o Jornalismo nas Américas. Mestre em Comunicação e Cultura pela UFRJ e pós-graduada em Comunicação Estratégica Digital pela Universidade Pompeu Fabra (Espanha). Já trabalhou nas Organizações Globo, no setor de comunicação do Ministério Público do Rio de Janeiro e no Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase).


Omar Luna

estudou Comunicação Social na Universidade Centroamericana Jose Simeon Cañas, se especializando em áreas como pesquisas, comunicação institucional, cultura popular e questões de gênero. Trabalha como consultor de dados do departamento de Inteligência de Negócios do CentralAmericaData.com, um dos maiores portais de negócios da América Central, elaborando relatórios financeiros, e é bolsista da School of Data.


Vadym Hudyma

é ativista dos dados abertos e trabalha como consultor de segurança digital para organizações da sociedade civil e grupos ativistas em Kiev, participando de diversos projetos focados no governo, no sistema eleitoral e na transparência parlamentar da Ucrânia. Como especialista em segurança da informação, ele está ajudando a elevar o conhecimento sobre problemas básicos de segurança digital bem como problemas de privacidade na era digital.


Vitor George

é especialista em dados abertos e mapas para a Web, e trabalha com projetos voltados para a transparência governamental, sustentabilidade ambiental e planejamento de transportes. Formado em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo, é colaborador do InfoAmazonia e co-diretor do Código Urbano, uma frente de desenvolvimento de tecnologias abertas para as cidades.


Yasodara Córdova

é uma das Chairs do Grupo Internacional de Melhores práticas para Dados na Web, o dwbp. Trabalha para o escritório do W3C no Brasil, integrando grupos de Web Payments, e para o Centro de Estudos sobre Tecnologias Web, liderando projetos que envolvem Deep Learning e participação democrática na Web. Formada em Desenho Industrial, já trabalhou com UX/UI, desenvolvimento de softwares e colaborou com diversos projetos envolvendo dados. É uma das fundadoras do Calango Hacker Clube, o Hackerspace de Brasília.

  inscreva-se

Clique aqui para preencher o formulário e se inscrever no I Coda-BR.


  
Acompanhe nossas redes para mais informações.